quarta-feira, 24 de março de 2010

Desejos íntimos





Tenho mãos que ardentemente
Desejam encontrar as suas eternamente
E acariciá-las ao longo do tempo.
Almejo em um ato de ternura
Abraçar-te fortemente com leda loucura
Antes que se cale o meu passamento...

Desejo no fundo dos olhos olhar-te
Apreciar o brilho como uma obra de arte
E beijar ternamente os lábios teus.
Desejo no teu ombro descansar,
E ao seu ouvido recitar
Um dos tristes versos meus.

Quero ainda ao som de um violão
Cantar-lhe uma monótona canção
Na qual somente o teu nome eu chamo.
E depois observar as estrelas no céu
Envoltas por denso e sombrio véu
E ao fim de tudo isso dizer-te num sussurro (te amo!)


>>>Dedicado à Marianne...

Um comentário:

marianne disse...

DEVE SER
Deve ser
uma ilha descoberta em mim
um sinal de que seria assim
começar gostar de ti

Deve ser
um princípio de fascinação
o poder de uma revolução
ser tocado por você

Porque foi assim
como a primavera
para quem dorme do seu lado

Porque foi para mim
Toda fantasia
faz espelho nos seus lábios

Deve ser
como de repente
o céu se abrir
Como ver o que eu
não percebi
começar gostar de ti

[rad][n]Deve ser
ser agraciado e não saber
Nem imaginava merecer
ser amado por você


"não tenho palavras para expressar algo sobre tamanha beleza, então procurei algo belo que remetisse o que sinto e que não ficasse tão inferior as suas incriveis poesias" Adorei...Te amo!