domingo, 28 de março de 2010

Precaução incerta...




Aproveite a tranquilidade de hoje
E cada sorrizo de momentos de felicidade
Desfrute até da última gota de volúpia
E prepare-se para o maior espetáculo da humanidade!

Terás que matar para não ser morto
Cada um por si... você e a sua lâmina
Cabeças terão que rolar
Para não ter que se suprir de pura lama...

Verá pessoas queridas apodrecendo
Surtando de agonia a ponto de fazer careta
Ou você segue em frente
Ou será mais um dos cadáveres espalhados pelo planeta.

Coisas assim são muito incertas
Você escolhe se acredita ou não
Os que acertarem irão triunfar
E os que errarem serão pisados no chão...

Nenhum comentário: