sábado, 9 de julho de 2011

Calmaria



Penúria da lírica ilusão
Desfaz-se em iluminuras
De cristais frágeis e virgens
Admirados previamente.

Prazer obsoleto e inspirador,
Mesmo dubitado marca
A essência diária dos seres
Da existência ínfima e simples...

A partícula sobre a águia
Entre adrenalina e brisas
Desfruta de elixir e liberdade
Constante e as vezes solitária...

Nenhum comentário: