quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Anjo Delinquente




Dai-me a glória desta aventura
Além dos limites do desejo
Deite-se no mais profundo do meu ser,
Tua face marcada de ternura eu vejo...

Envolto por suas asas negras
Pergunto-me como pode haver
Criatura tão bela e tangível
Que contorna e inebria meu ser.

À extensão do meu espírito
Para que ele enfim se contente
Derramai-lhe amor e canto
Oh meu anjo delinquente...

A gélida brisa noturna me toca
Teu gosto arde em meus lábios aflitos
Meu anjo sumiu e à vigília retornei
De tal sonho perfeito e maldito...

3 comentários:

§Anjo§ disse...

Olá... Tem selo especial pra vc lá no meu cantinho, passa lá pra pegar!
Beijinhos, bye Carinhosamente
Anita do diarios-do-anjo.blogspot.com

Ariela disse...

O sentimentalismo gótico me atrai de uma forma inexplicável. E esse blog está repleto dele.
Ótimo blog.

Pedro Dantas disse...

Vou comentar sobre minha opinião geral aqui. Você tem talento pra escrever, principalmente sobre o tema, ótima lírica, obscuro. O gótico me atrai, o sentimento expresso em seus versos mostra perfeitamente uma lágrima de sangue e ao mesmo tempo a frieza da noite.
Achei o laytout horrivel (sinceramente), imagens demais, opinião própria, mas acho que basta o texto pra descrever tudo. Mas quanto ao texto em si, vou acompanhar.